Asa de Águia compensa emissões de carbono do trio elétrico com a SOS Mata Atlântica

Publicado em 7 de março de 2011 por Rodrigo Santos

Durval Lelis - Asa de Águia

Apesar de ser necessário plantar um número inferior a 50 mudas para compensar as emissões do trio, o Asa plantará 300 árvores, o equivalente a seis carnavais.

A banda Asa de Águia e a Fundação SOS Mata Atlântica se unem no Carnaval de Salvador em prol do meio ambiente. Para minimizar os efeitos do aquecimento global com a emissão de gás carbônico pelo maior símbolo da folia, o trio elétrico, será realizado um plantio em áreas de restauração da Mata Atlântica. Apesar de os números apontarem a necessidade de repor à natureza um número inferior a 50 mudas, o Asa plantará 300 árvores, o equivalente a seis carnavais.

Os cálculos da neutralização de carbono para os seis dias de Folia de Momo foram realizados pelo Instituto Totum, por meio de dados de consumo sobre energia elétrica, transporte, utilização de geradores e lixo produzidos pelo trio. Com a iniciativa, o grupo Asa de Águia é a primeira banda de axé a receber o selo “Plantamos Árvores”, concedido pela instituição em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, que autentica o desenvolvimento do projeto.

A ação está inserida no Programa Florestas do Futuro da SOS Mata Atlântica, que realiza o plantio com mudas nativas, privilegiando regiões de mata ciliar, às margens dos rios. Todo o processo é de responsabilidade da ONG, que contata proprietários de terra, viveiros de mudas nativas, realiza e acompanha a plantação por cinco anos.

De acordo com o líder da banda Asa de Águia, Durval Lelys, a compensação é fundamental para um Carnaval sustentável. “Os recursos naturais são finitos e precisamos fazer a nossa parte. O Reiciclável tem justamente esse papel de levar para a maior festa popular do mundo a conscientização ambiental. Vamos reciclar o amor, vamos reciclar a vida, vamos reciclar o lixo e vamos reciclar o carbono. Folia e sustentabilidade tem tudo a ver”, ressaltou Lelys ao resgatar o seu mais novo personagem da festa carnavalesca, que é o porta-voz do desenvolvimento sustentável na avenida. Além disso, o trio elétrico Dragrão utiliza, há dois anos, o biodiesel, combustívelbiodegradável derivado de fontes renováveis para reduzir os impactos ambientais.

Atitude sustentável- As iniciativas voltadas para a preservação ambiental da banda Asa de Águia no Carnaval 2011 não param por aí. Para compor o personagem, ele usará um figurino com toda pompa de Rei, mas sem as extravagâncias de quem comanda o seu reinado. O look é composto por tecido e materiais recicláveis, como lacres de garrafa, palito de sorvete, copo plástico de café, caixa de fósforo, entre outros. O destaque vai para a coroa, símbolo maior da majestade, criada totalmente com garrafa pet.

Quem assina o modelito é a renomada estilista Valéria Kaveski, que, além de ser consagrada no mercado de moda da Bahia, tem uma filosofia de trabalho voltada para uma moda ambientalmente sustentável. “Estamos misturando criatividade e consciência ambiental que é um casamento perfeito, principalmente, para a moda. O Reiciclável será o seu maior representante neste Carnaval”, destacou Kaveski.

Os foliões também irão representar a reciclagem na festa carnavalesca. Os abadás dos blocos liderados pelo Asa de Águia, CocoBambu e Me Abraça, serão produzidos com fios de garrafa pet e tintura ecologicamente correta. Já na retirada das camisetas, o folião receberá uma mochila reciclável e será estimulado a aderir a campanha de reciclagem. Eles poderão doar jornais e revistas durante o período da entrega, entre 28 de fevereiro e 8 de março, no Centro de Convenções da Bahia. Todo material arrecadado será doado para a ONG Paciência Viva, que beneficia milhares de família com o projeto Ação Reciclar.

Crédito da foto: Saulo Kainuma
Texto: A. I. Asa de Águia

Publicidade:

Deixe seu comentário

Você precisa conectar-se para deixar um comentário.