Categoria | Teatro

Elogiada comédia de Pirandello, “O Homem, a Besta e a Virtude” estréia em 13 de agosto no Teatro TIM

Publicado em 13 de agosto de 2008 por Rodrigo - Internight

Obra do autor italiano chega a Campinas em montagem de sucesso de crítica e público, com direção de Marcelo Lazzaratto, tradução de Marcos Caruso e concepção de Débora Duboc, oriunda da cena teatral da cidade

Depois de uma temporada de grande sucesso no Teatro Folha, em São Paulo, com elogios da crítica e do público, a comédia “O Homem, a Besta e a Virtude” estréia no Teatro TIM, quarta-feira, 13 de agosto. O espetáculo ficará em cartaz às quartas e quintas, às 21h, até 11 de setembro. A peça, um texto do dramaturgo italiano Luigi Pirandello (1867–1936), que foi traduzida por Marcos Caruso, tem direção geral de Marcelo Lazzaratto e direção de arte do carnavalesco Chico Spinosa. A concepção da montagem é de Débora Duboc, que também atua no espetáculo.

Sobre o retorno à cidade, Débora – que estudou artes cênicas na Unicamp e participou da cena teatral campineira – declara: “Campinas me traz a lembrança da origem de tudo. Aqui foi o espaço de muito aprendizado, que me calçou os pés para eu andar pelo mundo. Fico feliz por trazer esta comédia para cá, porque sei que ela é um grande programa para a família toda. Será um prazer ver na platéia o adolescente com piercing, a avó, a filha, o neto pequeno, o universitário. Cada um no seu universo etário, mas todos rindo muito. É um espetáculo para o encontro”.

SOBRE O ENREDO
“O Homem, a Besta e a Virtude” conta a história de uma mulher virtuosa que engravida do professor de seu filho. O marido, um rude capitão de navio, desleixado em seus afazeres erótico-matrimoniais, passa mais tempo singrando os mares do que em sua casa. De volta para casa, o encontro marital entre eles, a “cópula”,terá de acontecer, custe o que custar, para que a gravidez da mulher “virtuosa” seja explicada.

A tentativa de esconder o adultério e a gravidez vai gerar uma espiral de cenas hilárias, nas quais a hipocrisia da moral burguesa é desmascarada num jogo cênico inteligente de ironias e mordacidade. Em “O Homem, A Besta e A Virtude” a denúncia da falsa moralidade se manifesta no riso. Nessa montagem, os papéis femininos são interpretados por Débora Duboc. Os personagens masculinos são divididos por Gabriel Miziara, Fernando Fecchio, Thiago Adorno e Luiz Alex Tasso, este último também formado em artes cênicas pela Unicamp.

FICHA TÉCNICA
Realização: Toni Venturi / Olhar Imaginário – Núcleo Teatro
Direção: Marcello Lazzaratto
Concepção: Débora Duboc
Elenco: Débora Duboc, Gabriel Miziara, Fernando Fecchio, Thiago Adorno e Luiz Alex Tasso
Tradução: Marcos Caruso
Direção de Arte: Chico Spinosa
Música Original: Gustavo Kurlat e Ruben Feffer

SERVIÇO: Comédia de Pirandello “O Homem, a Besta e a Virtude” estréia no Teatro TIM
Local: Teatro TIM (Parque D. Pedro Shopping, Campinas – SP)
Estréia: 13 de agosto de 2008
Temporada: Até 11 de setembro
Horários: Quartas e quintas, às 21h
Ingressos: R$ 25
Duração: 80 minutos
Classificação etária: 12 anos

Mais informações: www.teatrotim.com.br.

Publicidade:

Deixe seu comentário

Você precisa conectar-se para deixar um comentário.