Categoria | Shows

Herbie Hancock Quartet dia 28/05 no HSBC Brasil

Publicado em 28 de maio de 2008 por Rodrigo - Internight

Um dos mais multifacetados e aclamados artistas de jazz de todos os tempos vem ao Brasil para duas apresentações exclusivas. Herbie Hancock, acompanhado de seu quarteto, se apresentará em São Paulo, dia 28 de maio, no HSBC Brasil. Mas antes toca na capital carioca, na terça-feira, dia 27 de maio, no Vivo Rio.

Pianista vencedor do Grammy de Melhor Álbum do Ano, Herbie Hancock tocou no início da carreira ao lado do mestre do jazz Miles Davis e gravou ao lado de Tom Jobim e Gal Costa no álbum Antonio Carlos Jobim and Friends, que está sendo relançado este mês pela Universal Music. Hancock foi vencedor do Oscar® de melhor Trilha Sonora pelo filme Por Volta da Meia Noite, que, com seu trabalho 100% jazz, bateu nomes como Ennio Morricone, James Horner e Jerry Goldsmith. Também é do pianista a trilha sonora do filme Blow Up – Depois Daquele Beijo, de Michelangelo Antonioni. É a segunda vez que o jazzista se apresenta no país.

Hancock venceu a categoria Melhor Disco no último prêmio Grammy pelo álbum “River: The Joni Letters”, com canções da compositora Joni Mitchell. Além de músico, Herbie Hancock é compositor e tem seu lugar assegurado na galeria dos mestres do jazz.

A apresentação de Herbie Hancock no Brasil é uma realização da Dançar Marketing & Comunicações com patrocínio do HSBC.

Sobre Herbie Hancock

Herbert Jeffrey Hancock nasceu em 12 de abril de 1940 e começou a tocar piano com sete anos. Depois de estudar música na Faculdade de Grinnell, Hancock foi convidado por Donald Byrd em 1961 para integrar o seu grupo em New York. Logo em seguida, a gravadora Blue Note lhe ofereceu um contrato para gravar o seu primeiro álbum Takin Off.

Em maio de 1963, Miles Davis o convidou para participar de seu quinteto e por lá ficou durante cinco anos, tempo em que absorveu as influências do mestre, deixando o piano acústico e aderindo ao piano elétrico. Enquanto mantinha sua carreira solo, também gravou em muitas sessões produzidas por Creed Taylor e elaborou sua primeira trilha sonora para o filme Blow Up – Depois Daquele Beijo de Michelangelo Antonioni.

Tendo deixado a banda de Davis em 1968, Hancock gravou o álbum funk Fat Albert Rotunda e em 1969 formou o sexteto Headhanters, grupo de jazz-rock que utilizava de sintetizadores a piano elétrico. No grupo, todos os nomes dos músicos foram vertidos do inglês para o africano e Herbie ganhou a alcunha de Mwandishi. Em 1973, Hancock se separou da banda e passou a estudar budismo, tendo como meta final tornar as platéias mais felizes.

Em 1976, os ex-integrantes do Miles Davis Quintet se juntaram novamente para uma apresentação no Newport Jazz Festival de New York. No ano seguinte, eles excursionaram com o nome de V.S.O.P. Hancock continuou seu estilo camaleônico nos anos oitenta, quando lançou na MTV em 1983 um single “Rockit”, trazendo aqueles que seriam os primórdios do hip-hop. Montou diversas trilhas sonoras, entre elas a de Round Midnight com a qual ganhou o Oscar. Depois do álbum tecno-pop de 1988, Perfect Machine, Hancock deixou a Columbia e assinou um contrato com a Qwest onde fez somente A Tribute to Miles em 1992. E finalmente, assinou com a PolyGram em 1994 para gravar jazz pela Verve e álbuns pop pela Mercury. A curiosidade, versatilidade, e capacidade de Hancock continua crescente, sem nenhum sinal de fraqueza, como atesta o Grammy conquistado em 1998. Seu último álbum, River, de 2007 traz uma coleção de canções, vocal e instrumental, compostas ou influenciadas por Joni Mitchell.

SERVIÇO: Herbie Hancock Quartet no HSBC Brasil
Data: 28 de maio de 2008
Horário: 21h30
Local: HSBC Brasil (R. Bragança Paulista, 1281 – Chácara Santo Antônio – São Paulo, SP)
Censura: 14 anos

PREÇO DOS INGRESSOS:

Camarote: R$ 400,00
Frisas: R$ 380,00
Setor Vip: R$ 400,00
Setor 01: R$ 300,00
Setor 02: R$ 250,00
Setor 03: R$ 200,00
Cadeira Alta: R$ 100,00

Mais informações: www.hsbcbrasil.com.br.

Publicidade:

Deixe seu comentário

Você precisa conectar-se para deixar um comentário.